É na base do - "me engana que eu gosto"




A notícia – “Mulheres árabes pagam para restaurar virgindade. Jovens árabes gastam até R$ 4,6 mil para restaurar a virgindade antes do casamento. A cirurgia é realizada em Paris e o médico afirma que algumas das mulheres que o procuram precisam do certificado de virgindade para conseguir se casar. As mulheres que mantiveram relações sexuais antes do casamento correm o risco de ficar isoladas em suas comunidades ou até mesmo de serem mortas. Clérigos muçulmanos afirmam que a questão da virgindade não está relacionada à religião, e sim à tradição cultural”.
E aí? Se sua filha ou filho lhe pedissem para comentar esta notícia, o que você diria?
Talvez você começasse a falar sobre o que considera ideal - que nos dias de hoje soaria como utopia - “é recomendável que toda mulher se guarde casta e pura para receber o marido”.
E para o filho, você teria coragem de dizer que ele também deve se guardar casto e puro para receber a esposa? Eu acho que você não diria! Pais costumam incentivar seus filhos a praticar sexo desde cedo, como forma de comprovar a tão exigida característica de macho.
Mas existe coerência nesse tipo de atitude? Por que homens podem tudo e mulheres não podem nada? Que raio de troca é essa?
Ao ler essa notícia fiquei pensando cá com os meus botões… Mas afinal com quem essas mulheres árabes fazem sexo? A grande maioria deve ser com homens também árabes, não é verdade? Pois serão esses mesmos homens, depois de as usarem para satisfazer seus instintos naturais, que não as aceitarão como esposas! Os homens são de carne e osso e precisam satisfazer as necessidades da carne. Mas as mulheres são de plástico. E por isso, não possuem esse tipo de necessidade. Isso me parece algum tipo de vingança inconsciente de homem para homem – fazem com a minha, eu faço com a dos outros. E a mulher como fica? É ela quem acaba sofrendo, não é verdade? Não seria mais justo – e aí sim, os homens estariam demonstrando a superioridade que acreditam ter – que a abstinência sexual, antes do casamento, vigorasse para homens e mulheres?
Entenda que eu não estou fazendo apologia à devassidão ou ao sexo prematuro. Muito pelo contrário! Eu acho que nem homens nem mulheres deveriam praticar sexo antes do casamento.
Ah! Isso é impossível? Os homens precisam alimentar o seu instinto de preservadores da espécie? Então não reclamem! Analisando bem a situação, os homens acabam sendo impedidos de beber da água que eles mesmos sujaram.
Quer saber qual é o pior de tudo isso? É que não é uma exigência de religião, mas cultural. É bem verdade que culturas existem e devem ser respeitadas. Mas culturas que privilegiam uma das partes e condena a outra ao ostracismo, ou até à morte, precisam ser revistas. Afinal, estamos em pleno século XXI, que deveria ser considerado como o início de uma era de crescimento consciencial.
Mas, enquanto persistir essa forma unilateral de pensamento, fundamentada em crenças e valores anacrônicos e até desumanos, o resultado será esse! As mulheres tentando se defender através de mentiras. E os homens… Bem! Os homens continuarão felizes, vivendo na base do “me engana que eu gosto”. Afinal, o que meus olhos não vêm meu coração não sente.
Pense nisso!

Comentários

Jorge disse…
Caro Luiz António,
O teu texto, aliás como é teu timbre, convida-nos à reflexão e passar das ideias à prática, dando cada um o contributo possível.
A "cartilha" machista é: A minha mulher é minha, a dos outros é de todos...
A ditadura do preconceito, em relação ás mulheres que, infelizmente ainda vigora, é formada por influências negativas, recorrendo, por vezes, à ironia e meias verdades, que generalizadas provocam essa discriminação.
Um grande abraço.
Jorge

Postagens mais visitadas