domingo, 28 de fevereiro de 2010

A agonia do planeta Terra



Olhe bem para a figura acima.

Qual o sentimento que ela lhe passa?
Medo?
Desespero?

Olhe mais esta.
Já imaginou a sua cidade arrasada por um terremoto?





Mais esta!

Um iceberg gigante ameaça modificar, ainda mais, o clima do planeta.
Você percebeu que o clima do local aonde você reside está mudando?


  


Olhe mais esta última onde um tsunami invade uma cidade.
Imagine-se nessa situação.
Você com sua família dentro de um daqueles carros ou de uma daquelas casas.





Pois é! A Terrra, o nosso planeta, a morada da nossa morada, está agonizando e pede socorro.
Acredito não ser necessário dizer nada.
É apenas questão de atitude e consciência.
A pergunta é: O que você está fazendo para evitar o aquecimento global?
Ou você não acredita que esses desastres possam bater à sua porta?
Talvez os hatianos, chilenos, peruanos, e tantos outros povos que já sofreram o que podemos chamar - não de vingança - porque a mãe GAIA não se vingaria de seus filhos, mas  a consequência de seus próprios atos, pensassem da mesma forma.
Ah! Você não pode fazer nada? Está esperando que as autoridades - os chamados pais das pátrias - façam alguma coisa? Acorde enquanto é tempo! Você não percebeu que nenhuma das reuniões: Davos... Copenhague... e tantas outras não deram em nada e nunca darão?
Não darão porque os poderosos não querem e não deixam. Não permitem que se lhes reduzam os astronômicos, vergonhosos e criminosos lucros.
Sabe de quem estou falando? Do governo oculto do mal!
Formado pelos banqueiros...  empresários gananciosos... laboratórios de remédios... de defensivos agrícolas... traficantes... e dos governantes, que têm poder para minimizar a situação e fazem de conta que nada de anormal está acontecendo. Mas fique tranquilo porque os poderosos já decidiram. Já existem projetos para reduzir o aquecimento global. Sabe quando entrarão em vigor? A partir do ano  2050!
Pode ser que a moderna tecnologia, que está gerando tanto desemprego nos bancos, crie uma forma de emprestar dinheiro aos espíritos. Não estou brincando!  Pode ser que em breve não existam mais pessoas para pagar os juros e taxas que eles cobram. 
Mas talves nós sejamos os principais culpados!
Sim! Você tem culpa na medida em que cria cada vez mais necessidades para satisfazer os seus desejos desnecessários e comodistas.
Não acredita? Então faça o seguinte:
Quando for de carro para o trabalho, veja a quantidade de carros que trafegam com apenas uma pessoa... inclusive o seu!
Quando fizer o próximo churrasco com os seus amigos, pense que o gado polui mais do que os carros, através do metano que lança ao ar em forma de arrotos e puns! E nem por isso você deixa de comer carne! Talvez você nem saiba, mas a carne que come está contaminada pelo hormônio usado para o gado crescer mais, e mais rapido!
Em quanto tempo você poderia reduzir o seu banho? Ao invés de dar vazão aos seus frustrados dotes artísticos cantando uma música inteira debaixo do chuveiro, porque não canta apenas o refrão! Você nem  imagina quanta gente morre de sede diariamente!
Outra coisa! Comece a prestar atenção no seu lixo. Você sabia que o brasileiro é o povo que mais desperdiça e que muita gente come o lixo do seu lixo?
Sem falar nos milhões de sacos plásticos que diariamente são utilizados, na matança das baleias, golfinhos, elefantes, etc...etc...
Como você está vendo, não adianta reclamar por exemplo do excessivo calor... do frio congelante... da falta de água...
E nem mesmo se atreva a culpar Deus pelos tsunamis, tremores de terra e demais desastres.
O ser humano está colhendo exatamente o que anda semeando.
Se você é daqueles que não se preocupa com nada disso porque acha que não passa de invenção barata, que o lugar aonde você vive é seguro, ou que as mudanças mais radicais irão demorar e você já não pertencerá ao reino dos vivos, que tal pensar nos seus filhos... nos seus netos... e nas crianças do futuro?
Se de fato é como dizem, pode ser que você volte um dia ao planeta Terra para continuar colhendo o que deixou semeado.
E com certeza você não vai gostar nem um pouco do que verá por aqui.
Pense nisso!
Você também é responsável.

Nenhum comentário: